O QUE FAZEMOS

  • Pastoral hospitalar
  • Cuidado à pessoa idosa
  • Educação infantil
  • Orientação ecológica
  • Ordenação ao ministério
  • Diaconia requer humildade

CAMPOS DE SERVIÇO ATUAIS
As Irmãs trabalham em áreas que correspondem às suas habilidades e sua formação diaconal-profissional, mas de preferência em lugares onde seu empenho for mais necessário.

Hospitais

No período de fundação da Casa Matriz de Diaconisas, havia grande procura por diaconisas para os hospitais. Novos estabelecimentos de saúde estavam sendo construídos, inclusive em cidades menores. Estes se ressentiam de bons profissionais para a direção interna e o atendimento dos pacientes. Por isso, nos primeiros 20 anos de existência da Irmandade, foi importante que todas as Irmãs tivessem uma formação na área da enfermagem. Para se ter uma ideia: Ainda no ano de 1979, das 73 Irmãs, 27 estavam trabalhando em nove hospitais brasileiros e outros nove estabelecimentos de saúde haviam escrito à direção da Casa Matriz, pedindo os serviços de uma ou de mais Irmãs.
Esta demanda diminuiu, na medida em que a falta de profissionais da área estava sendo suprida.
Hoje não temos mais nenhuma Irmã trabalhando na enfermagem, em hospitais. No entanto, os hospitais são campos diaconais por excelência, onde não deveriam faltar pessoas que exercem o cuidado profissional com uma visão diaconal.

O Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre/RS. Neste hospital trabalharam, desde a sua fundação em 1927, diaconisas. As primeiras foram Irmãs da Casa Matriz de Wittenberg, Alemanha. Considerando que Wittenberg ficava muito distante, o hospital Moinhos de Vento serviu de casa filial destas Irmãs no Brasil. Para a jovem Irmandade brasileira o hospital teve grande importância, por causa dos cursos de enfermagem que aqui puderam frequentar e os estágios que puderam fazer. Por isso, aqui trabalhou sempre o maior número de Irmãs.
Hoje, as Irmãs não estão mais trabalhando na área da enfermagem do hospital, mas na Clínica Pastoral.

Ancionatos

Lar Moriá. O mais antigo campo de serviço das Irmãs na área do cuidado a idosos é o Lar Moriá, anexado à Casa Matriz de Diaconisas.

Sociedade Evangélica Pella Bethânia, RS. Este ancionato acolhe em torno de 157 pessoas idosas, a maioria com necessidades especiais. Elas moram em seis casas grandes, chamadas “lares”. Dois deles foram dirigidos por Irmãs diaconisas durante vários anos. Em 1966 as primeiras duas Irmãs foram contratadas para trabalharem na enfermaria deste ancionato. De 2000 a 2008, a instituição não contou com o serviço de Irmãs. Em 2009 uma diaconisa assumiu a responsabilidade pela paróquia de Taquari, na qual está inserida a instituição, e, em meados de 2010, uma diaconisa formada em enfermagem transferiu-se do Lar Moriá para Pella, assumindo a coordenação da área da saúde junto aos idosos.

Lar OASE em Taquara, RS. Este lar é um departamento da Comunidade Evangélica de Confissão Luteranaem Taquara. Ele foi instalado no prédio desativado do Hospital Sagrada Família, em 1973. Desde o início contou os serviços de uma diaconisa.

Instituições de Ensino

Centro de Ensino Médio P. Dohms. Situada em Porto Alegre, o nome ‘Colégio Pastor Dohms” mudou para ‘Centro de Ensino Médio’, por causa das nove unidades de ensino que foram criados sob sua administração, em Porto Alegre e outras cidades. Uma diaconisa, graduada em Pedagogia, com especialidade em Administração Escolar, é Orientadora Educacional da ‘Educação Infantil e Anos Iniciais’ na instituição, desde 1998.

Centro Infantil Eugênia Conte. A instituição, vinculada à Comunidade Evangélica de Porto Alegre – CEPA e atende 210 crianças e adolescentes carentes em situações de vulnerabilidade social.

Escola Para Vida, Ariquemes/ Rondônia. Esta Escola iniciou de forma muito simples, na época da grande migração para as novas áreas de colonização. A Irmã que trabalhava no atendimento às pessoas que moravam nas “linhas”, abriu sua casa para jovens que queriam estudar. Durante um turno frequentavam a escola local e no outro recebiam orientações para a vida. No decorrer dos anos, a escola cresceu. Hoje, a Escola, atende entre 90 a 100 crianças que ali recebem alimentação e educação cristã nos contra-turnos da escola regular.

Projeto “Caminhar Juntos”. Desenvolvido num dos bairros pobres de Piçarras/SC, é hoje uma casa que acolhe, durante os dias úteis da semana, em torno de 120 crianças, para atividades educativas diversas.

Escola Municipal de Educação Infantil Recanto da Floresta, em Estância Velha. A instituição tem capacidade para 100 crianças, e acolhe desde o Bercário até o Pré 3. A Irmã que lá trabalha atende 10 crianças do Berçário 1.

Comunidades e Paróquias

Nos últimos anos, as Faculdades EST formaram teólogos e teólogas com ênfase em Diaconia. Elas assumiram trabalhos numa Comunidade ou Paróquia. As diaconisas estão ali “em funções pastorais”. Isto não é o que elas almejam. Mas, infelizmente, as comunidades ainda não estão contratando diaconisas para suas funções específicas. São elas:
* a Comunidade Evangélica do Salvador, Porto Alegre/RS,
* a Paróquia da Paz, em Cerro Grande do Sul/RS,
* a Paróquia Guarani, Linha 15 de Novembro/RS e
* a Paróquia de Arroio do Tigre/RS.
* Schwalbach am Taunus Alemanha. Uma Irmã está trabalhando atualmente numa comunidade na Alemanha, perto de Frankfurt. Ela atua no projeto: “anjo sobre rodas”, um trabalho de visitação a pessoas sozinhas, principalmente idosas.

Outros setores
O leque de trabalhos que podemos chamar de diaconais é muito grande. E, cada Irmã pode seguir o ramo profissional que corresponde aos seus dons. Desta forma, uma diaconisas trabalha no ramo da fisioterapia. Uma outra, como engenheira agrônoma, no aconselhamento a pequenos agricultores na produção de alimentos sem uso de agrotóxicos, no Sínodo da Amazônia.

Além disso, um setor importante é a administração da própria sede, a Casa Matriz de Diaconisas, onde várias Irmãs, inclusive aposentadas, estão engajadas no cuidado às Irmãs fragilizadas e doentes, bem como na manutenção do patrimônio.

TRABALHOS IMPORTANTES NO PASSADO

  • Enfermagem

  • Comunidade

  • Nos bairros

  • Em Moçambique

 

Hospitais nos quais já trabalharam Irmãs brasileiras:
* No Rio de Janeiro: Amparo Feminino, cidade do Rio de Janeiro.
* Em Santa Catarina: Blumenau, Pomerode, Rio do Sul, Jaraguá do Sul (enfermagem e clínica pastoral), Joinville e Taió.
* No Rio Grande do Sul: Agudo, Sinimbu, Montenegro, Não-Me-Toque, Panambi, Taquara e Estância Velha.

Ancionatos, em que já trabalharam Irmãs:
* No Rio de Janeiro: Petrópolis e na cidado do Rio.
* Em São Paulo: Santo André.
* Em Santa Catarina: Braço do Trombudo e Pirabeiraba.
* Rio Grande do Sul: Ijuí e Venâncio Aires.

Comunidades:
* Santa Cruz do Sul/RS.
* Hamburgo Velho e Novo Hamburgo/RS.
* Ponta Grossa/PR.
* Belém/PA.
* Joinville/SC.
* Espigão do Oeste/RO.

  • Na Fundação Evangélica

  • Na Ceilândia

  • Na ADL

  • Em balsas

  • Em Belém

 

Área pedagógica. Irmãs trabalharam:
* no Seminário Bíblico-Diaconal da Casa Matriz de Diaconisas,
* na Associação Diacônica Luterana (ADL) em Serra Pelada, ES,
* no Instituto de Educação Ivoti
* nas Faculdades EST,
* na Fundação Evangélica, hoje Instituição Evangélica de Novo Hamburgo,
* em Escolas de Enfermagem: Panambi, Montenegro e Porto Alegre
* no Centro Comunitário Mauá, ABC paulista,
* em jardins de infância, como S. Leopoldo, Três Coroas/RS, Ibirama/SC,
* em creches, como: Ceilândia/Brasília, Roselândia e Santo Afonso em N.Hamburgo, Alvorada/P.Alegre, Paracatu/MG
* na instituição Pandorga/S.Leopoldo, junto a crianças com deficiência.

Campos diaconais diversos.
Elas já trabalharam:
* em novas áreas de colonização: Colorado do Oeste e Ariquemes/RO.
* em áreas indígenas da Amazônia – Médio Juruá e Lábrea,
* em Moçambique,
* na coordenação de grupos de Ordem Auxiliadora de Senhoras Evangélicas,
* no Departamento de Diaconia da IECLB,
* na Pastoral Urbana Saúde do Sínodo Rio dos Sinos,
* na tradução e elaboração do devocionário “Com Deus”
* em projetos diaconais, como o Centro Cristão Feminno,em Novo Hamburgo, a Comissão Pastoral da Terra, na Rondônia, os projetos desenvolvidos em Balsas/MA e Gravatá/PE, trabalho com pessoas portadoras de deficiência no Sínodo Alto Taquari/RS.